×

Dr. Oswaldo Laércio Cruz

28/07/2008

Entrevista - Dr. Oswaldo Laércio Cruz - Presidente da Sociedade Brasileira de Otologia

- Como está a organização do Four Otology? Quais os principais atrativos da edição deste ano?
R: A organização do Four Otology 2008 está caminhando muito bem. Todos os nossos convidados nacionais e internacionais já estão confirmados e conseguimos elaborar um programa científico muito interessante e atual. Além do atrativo de um programa científico de alto nível, o evento está organizado para proporcionar uma interação entre palestrantes e participantes. O almoço, já incluindo na inscrição, será servido em um grande Buffet na área dos expositores. Assim, todos nós almoçaremos juntos permitindo uma conversa informal para troca de experiências e esclarecimento de dúvidas. Além disto, teremos uma tarde inteira dedicada a palestras internacionais seguidas por perguntas na platéia. Assim, esperamos um evento que traga realmente informações relevantes em um ambiente descontraído e amigável.

- Como foi organizar a programação científica dos três dias de evento? Quais médicos, além do senhor, tiveram papel fundamental nesta organização?
R: Toda a atual diretoria da SBO trabalhou com afinco para a realização deste evento. Difícil citar nomes não cometendo injustiças, uma vez que todos têm dedicado muito do seu tempo para a SBO, mas a Dra. Norma Penido, Dr. Ronaldo Toledo, Dr. Ektor Onishi, Dra. Alessandra Zanoni, Dr. Andy Vicente e Dr. Osmar Mesquita Neto têm papel de destaque. Gostaria de agradecer também o apoio dos Drs. Sady Selaimen da Costa, Aldo Stamm e Marcelo de Toledo Piza na organização da vinda dos convidados internacionais.

- Renomados médicos internacionais já confirmaram presença no Four Otology deste ano. Como foi a aceitação deles em participar?
R: Realmente, o nível dos nossos convidados internacionais merece destaque. O Prof. Paparella, que é velho conhecido dos brasileiros, é sempre uma personalidade importante da Otologia, e com muito conhecimento para ser compartilhado com todos nós. O Dr. Mario Sanna tem se destacado como um dos maiores cirurgiões do osso temporal e trará um material muito atual e original. O Dr. Bernard Ars virá pela primeira vez ao Brasil, e suas palestras, voltadas à uma atualização dos mecanismos fisiopatológicos da orelha média, são impressionantes pela qualidade e clareza, pois se trata de um grande pesquisador nesta área. O Dr. Derald Brackmann dispensa apresentação. É uma das lendas vivas da Otologia moderna, sendo responsável pela manutenção do altíssimo nível do House Ear Institute no desenvolvimento de técnicas cirúrgicas em Otoneurologia. Todos estão bastante contentes que a vinda ao Brasil e dispostos a passar uma agradável jornada durante o evento.

- Há uma grande quantidade de inscritos para o evento até o momento? Qual o número de médicos internacionais, aproximadamente?
R: Já estamos com mais de 200 inscrições e esperamos um número significativo de colegas. Na última edição do Four Otology, tivemos 680 inscritos. Este ano, com certeza, ultrapassaremos este número. Nossos colegas da América do Sul já têm mantido contato com a SBO e, certamente, estarão representados.

- Sediar um evento como esse traz muito prestígio para a Otologia e também para a Sociedade Brasileira de Otologia. Quais os planos para depois deste evento quanto à estruturação e crescimento da Sociedade?
R: Mantermos as metas de proporcionar educação continuada em Otologia através dos cursos itinerantes e apoiando as iniciativas neste sentido que os sócios da SBO idealizarem. Vamos também manter a Campanha Nacional da Saúde Auditiva que tem sido um grande sucesso na divulgação da importância da audição e no esclarecimento dos mecanismos de reabilitação auditiva. Iniciamos a Campanha de Prevenção de Quedas em Idosos, coordenada por Fernando Ganança e Raquel Mezzalira, com uma perspectiva de grande impacto, incluindo a participação de outras sociedades médicas.
A realização do Four Otology a cada dois anos também deve ser mantida. Com tudo isto, a SBO deverá manter-se em destaque, colaborando sempre com a ABORL-CCF para o crescimento da nossa especialidade.

- Este é um dos maiores eventos da Otologia mundial. Para você, qual a satisfação de presidir um evento como este e organizar toda a grade científica juntamente com outros médicos brasileiros?
R: Realmente a nossa especialidade vem ganhando importância no cenário internacional. A Otologia brasileira não fica devendo em nada aos centros mais desenvolvidos. Apesar da dificuldade daqueles que trabalham em Hospitais Públicos, temos conseguido manter um bom nível de publicação internacional e uma participação ativa em eventos científicos. Por isso, me sinto muito feliz e orgulhoso em fazer parte de uma geração ativa e inovadora, e contribuir para o preparo de uma nova geração que, sem dúvida, será ainda melhor.