Conhecimento a todo vapor

23/11/2010

No segundo dia do 40º CBO, otorrinos de todo o Brasil lotaram as salas do Centro de Convenções de Natal. Foi o segundo dia de evento e o primeiro oficial de Congresso, que apresentou aulas de todas as áreas da especialidade: Otologia, Rinologia, Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Cirurgia da Face, ORL Pediátrica, Laringologia, Sono, Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial e temas diversos.

Além disso, nessa terça-feira (23), as empresas fabricantes de instrumentos e as indústrias farmacêuticas e de equipamentos auditivos e implantes deram início às suas atividades no pavilhão de exposições. Confira os destaques deste segundo dia da ORL na hospitaleira cidade de Natal:

Otologia

 

Em Otologia, o dia teve palestras magnas, mini conferências e muitas mesas redondas, com destaque para a que debateu as controvérsias em otite média crônica não colesteatomatosa, onde casos clínicos diversos foram apresentados para a discussão dos debatedores. Outra importante mesa lotou a sala A e apresentou procedimentos de reabilitação vestibular. A mesa foi moderada pela Dr. Roseli Bittar e dentre os debatedores, teve a participação de dois convidados internacionais: Dietmar Basta, da Alemanha e Michel Lacour, da França. De tarde, o destaque foi a mesa redonda sobre complicações de otite média, com muitas análises de caso e quais condutas tomar em casos como otalgia esquerda com evolução, flutuação retroauricular, cefaléia, otomastoidite aguda, entre outros.

Rinologia

 

Os temas da manhã foram bem distintos e levaram muitos congressistas as salas do Centro de Convenções de Natal. Tratando a relação entre Nariz e Meio Ambiente, um painel realizado na sala G apresentou temas relacionados à olfação: poluição, mergulho, rinite do esporte, ar seco e ar condicionado, que concordaram sobre a importância da descongestão nasal e o impacto da rinite na produtividade. Destaque do período da manhã para a mesa redonda que debateu as rinossinusites na infância e alterações nasais congênitas. Dra. Eulália Sakano comentou sobre obstrução congênita do DNL, com demonstração de imagens de casos e procedimentos cirúrgicos, limpeza ocular, sondagem sob endoscopia nasal, epítora congênita, entre outros. Em seguida, Dra. Fabiana Valera discutiu a encefalocele, que pode ser frontoetmoidal ou basal, esta mais rara no geral. Durante a palestra, ela mencionou, entre outros temas, as falhas ósseas mais extensas e a anatomia ao nascimento. Nesse tópico, ela enfatizou que o teto nasal só terá ossificação completa após um ano de vida. A Dra. Francini Pádua discorreu uma importante palestra sobre atresia unilateral e bilateral, além de falar sobre rinorreia unilateral e obstrução nasal. Ela comentou que nos exames de atresia, a nasofibroscopia é a mais importante, juntamente com a tomografia dos seios paranasais. Nos casos severos, uma traqueostomia é o mais indicado. Porém, no geral, segundo Dra. Francini, não existe consenso sobre qual a melhor técnica para a correção da atresia. O Dr. Leonardo Barbosa de Sá destacou o tratamento da rinossinusite aguda bacteriana. Ele lembrou que a maioria das rinossinusites é viral, o diagnóstico é clínico e o tratamento se baseia na gravidade da doença.

Para finalizar, o Dr. Olávio Pitcher falou sobre as rinossinusites de repetição e enfatizou que as células são a principal causa dos problemas crônicos, além de focar na questão do tempo de acompanhamento da criança, que deve ser contínuo e não somente quando ela apresenta algum problema. Ainda na parte da manhã, a sessão interativa sobre Rinossinusite Crônica debateu condutas diante de casos apresentados pelo coordenador Dr. Richard Voegels, e falou sobre a indicação ou não de cirurgia, o melhor momento para realizá-la, como proceder e os principais tratamentos clínicos, além do pré e pós operatório. Durante todo o dia, as salas que envolveram temas de Rinologia tiveram ótimos públicos, principalmente a sala L, que, das 14h às 16h, recebeu mini conferências que a deixaram completamente lotada, o que comprovou o grande público do congresso nesse primeiro dia "cheio" de programação científica.

Cirurgia de Cabeça e Pescoço

 

A área de Cirurgia de Cabeça e Pescoço teve uma palestra magna e uma mesa redonda para a discussão dos temas mais recorrentes na área. A palestra realizada na parte da manhã foi ministrada pelo atual Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Dr. Onivaldo Cervantes, e tratou as condutas nas massas cervicais, abordando temas em torno do câncer de laringe, câncer de boca, nódulo tiroideano e patologias salivares, com discussão objetiva de casos clínicos voltados pra a solução do problema do paciente de forma clara e sucinta. Na mesa redonda, o tema era a atualização em tumores de cavidade oral, e cinco debatedores expuseram suas condutas diante dos casos expostos pelo moderador. Além disso, apresentou-se o que há de mais novo sendo produzido no Brasil quanto ao tratamento do câncer de cabeça e pescoço.

Cirurgia Plástica da Face

 

Cada vez mais de interesse do otorrino, a plástica facial teve amplo destaque nesta terça feira, com mini conferências, painéis e palestras magnas. Na parte da manhã, a mini conferência "Rinoplastia no Nariz do Afrodescendente", ministrada pelo Dr. José Antônio Patrocínio, lotou a sala D do Centro de Convenções, fazendo com que alguns congressistas precisassem assistir à palestra em pé. Patrocínio falou das dificuldades de operar o nariz negróide, em razão de características como a pele grossa, dorso baixo, asa e base largas e a ponta nasal sem definição. Com trinta e um anos de experiência em rinoplastia, o Dr. Patrocínio apresentou o que fazer e o que não fazer nestes tipos de nariz, apresentando vídeos explicativos mostrando técnicas e procedimentos cirúrgicos. De tarde, o destaque foi o painel que apresentou as novidades e detalhes de procedimentos envolvendo o rejuvenescimento facial, que é a prática mais comum para o tratamento e prevenção do envelhecimento facial. Foram mostradas técnicas como toxina botulínica, rejuvenescimento facial com uso de peelings e laser, preenchimentos, lipoescultura e osteotomias e implantes de terço médio. Além dos assuntos, também se falou sobre a plástica ocular e a frontoplastia, em salas cheias, onde foram apresentados vídeos explicativos.

ORL Pediátrica

 

No período da manhã, a brasileira Dra. Daniela Carvalho, que representou o seu serviço de ORL de San Diego (EUA), foi a palestrante de honra da sala H do Congresso. Ela apresentou casos importantes sobre síndrome de down e ORL. A prevalência dessa síndrome é de um em cada 700 vivos, e tem como características básicas o retardo mental e a face típica. Os problemas de saúde são muitos, tais como problemas cardíacos, defeitos ventriculares e linfomas. O exame físico é um desafio, segundo Dra. Daniela, devido à anatomia e ao comportamento do paciente.

Na ORL os problemas mais comuns que envolvem esses pacientes são: otites, congestão nasal, ronco e apneia do sono, anormalidade da laringe entre outros. Em seguida, houve uma sessão interativa sobre respiradores bucais, com apresentação de diversos casos e assuntos como mudança de enfoque das complicações ortodônticas, estomatognáticas, discussão sobre papel dos corticosteróides tópicas no tratamento da hiperplasia tonsilar. Em outro importante momento da parte matutina, a sessão interativa que tratou sobre respirador bucal, apresentou casos difíceis em crianças e, após a apresentação de casos e hipóteses por parte do coordenador Dr. Luc Weckx, debatedores da mesa votavam e falavam sobre suas experiências em cada caso. O auditório da sala H ficou cheio durante esta sessão e os principais casos foram: ronco e apneia em criança, cirurgia de retirada de adenóide e rinite alérgica. De tarde, não ocorreram palestras na área.

Laringologia

 

A Laringologia realizou neste segundo dia de congresso mini conferências, mesas redondas e sessões interativas. Os temas principais da especialidade foram as tireoplastias, em palestra proferida pelo Dr. Ronaldo Frizzarini, atuação do ORL nos pacientes com doença de Parkinson, videoendoscopia da deglutição domiciliar em pacientes acamados, disfagia e custos hospitalares e a avaliação da disfagia em crianças. Nesta última, foram apresentadas técnicas de quando investigar, os melhores métodos de diagnósticos e as peculiaridades dos exames infantis, todos eles exemplificados pela exposição de vídeos de cirurgias com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das crianças. Também se falou sobre atualizações em DRGE, e a sua relação com a ORL. Uma mesa redonda realizada na sala G, com a moderação do Dr. Paulo Perazzo, presidente da Academia Brasileira de Laringologia e Voz (ABLV), trouxe para discussão os avanços em fonomicrocirurgia. Na parte da tarde, o destaque foi a sessão interativa de Leucoplasia e Câncer de Laringe, com a apresentação de casos e discussão de condutas por parte dos debatedores.

Medicina do Sono

 

A área de Medicina do Sono trouxe para o segundo dia do 40º CBO palestras magnas, mesas redondas e mini conferências. Novas técnicas para tratamento da obstrução retrolingual na SAOS foi o destaque de hoje, e lotou a sala C na palestra presidida pelo Dr. José Antônio Pinto, diretor do Departamento Medicina do Sono da ABORL-CCF e proferida pelo Dr. Tod Huntley, ORL e cirurgião crânio-maxilo-facial da Universidade de Indiana (EUA). A mesa redonda abordou procedimentos ambulatoriais para ronco e SAOS, com outro convidado internacional, Dr. Eric Kezirian, ORL especialista em Medicina do Sono da Universidade de San Francisco, CA (EUA). Já a mini conferência realizada discutiu a cirurgia ortognática na apneia do sono.

Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial

 

Neste primeiro ano de participação do Departamento de Cirurgia Crânio Maxilo-Facial da ABORL-CCF no Congresso Brasileiro de ORL, foram realizados mini conferência e uma mesa redonda neste segundo dia. O foco das palestras esteve no tema de fissuras, falando principalmente sobre a cirurgia em fissurados e as fissuras lábio palatinas. Nos próximos dias de Congresso, serão tratados temas como trauma craniofacial, cirurgia ortognática e deformidades congênitas craniofaciais, distúrbios da articulação temporomandibular e tumores craniofaciais.

Temas Diversos

 

Fugindo um pouco dos temas científicos, a sala J recebeu conferências sobre gestão de atendimento ao cliente, pagamento por desempenho e previdência privada e seguros de proteção. Nas conferências, o otorrino pôde aprender como tratar de maneira mais complexa e aplicada o seu cliente, no caso, o paciente, com informações sobre educação, criação de Rapport (empatia, confiança, harmonia e cooperação) e de sempre satisfazer o paciente. Durante o congresso, outras palestras sobre assuntos que agregam à especialidade terão ainda mais destaque, confira sempre o programa oficial!

 

Álbum de imagens relacionadas ao conteúdo. Total de 13 imagens.

Clique aqui para visualizar o álbum de imagens
Bookmark and Share