Serviços de Pós Graduação ainda que reconhecidos pelo MEC (Resolução CES nº 3/99 do CNE/MEC) que não atendam aos requisitos da Residência Médica (CNRM-MEC) ou dos Cursos de Especialização (Estágios) em Otorrinolaringologia da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia não são equivalentes à Residência Médica. A Associação Brasileira de Otorrinolaringologia não os reconhece como Residência ou Estágio e desta forma os alunos destas instituições não são elegíveis à prova de Título de Especialista.

Atenção Residentes e Estagiários em Otorrinolaringologia
Esta notícia é de seu interesse e poderá afetar sua carreira:

A ABORL-CCF vem a público esclarecer que é critério essencial e obrigatório para um candidato prestar prova de Título de Especialista em ORL, o aprendizado da especialidade em Residência Médica aprovada pelo MEC, ou em Estágio de Aperfeiçoamento reconhecido pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia (3 anos).

Os candidatos que concluíram a residência médica com dois anos de duração em serviços credenciados pelo MEC até o início de 2002 (com a apresentação de uma cópia autenticada do certificado de conclusão), poderão se inscrever para o concurso para obtenção do TE. A partir dessa data, conforme Resolução Nº 1, de 14 de maio de 2002, Art. 3º da Comissão Nacional de Residência Médica, os candidatos deverão apresentar Residência Médica com três anos de duração.

Alertamos aos médicos residentes que estejam concluindo seu aperfeiçoamento em serviço em fase de reconhecimento ou em serviço não reconhecido pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia, que não será aceita sua inscrição para a prova de Título de Especialista.

Maiores informações poderão ser obtidas, na seção da Comissão de Ensino, Treinamento e Residência, onde estão disponíveis as listas das Residências Médicas credenciadas pelo MEC e os Estágios reconhecidos pela Associação.

Assegure-se de que sua Residência e ou Estágio sejam reconhecidos, permitindo a obtenção do Título de Especialista!